Como montadoras pressionam governo a adiar normas e permitir fabricação de carros mais poluentes no Brasil

Curso Código Milinário


  • Leandro Prazeres
  • Da BBC News Brasil em Brasília

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Montadoras estão tentando adiar regras para tornar veículos mais limpos, como mostram documentos obtidos pela BBC News Brasil

No dia 4 de novembro, executivos da montadora Renault no Brasil se reuniram com o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys. Na pauta, um pedido: a fabricante francesa, que é uma das líderes em veículos elétricos no Europa, pediu que o governo encontrasse uma forma de adiar normas que determinam a fabricação de carros mais limpos no Brasil e que estão previstas para entrar em vigor no início de 2022.

Documentos obtidos pela BBC News Brasil mostram como a Renault pediu ao Ministério da Economia para interceder junto ao Ministério do Meio Ambiente para conseguir o adiamento.

Procurada, a Renault e o Ministério da Economia disseram que não iriam se manifestar sobre o assunto. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) não respondeu às questões enviadas. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), enviou uma nota dizendo que não comenta ações de seus membros, mas reforçou sua posição pelo adiamento das novas normas. O Instituto Brasileiro de Recursos Naturais Renováveis (Ibama) afirmou que a decisão sobre o assunto não depende do órgão.

A Renault é uma das maiores fábricas de automóveis do mundo e uma das líderes na Europa em veículos elétricos.



Fonte Notícia