Tecnologia

Correios têm lucro histórico e planejam abrir marketplace até o fim de 2022 – Brasil – Blog Cursos de Qualidade

Curso Código Milinário

[ad_1]

Os Correios tiveram um lucro recorrente de R$ 3,7 bilhões em 2021. O número é 101% maior que o do ano anterior. É o terceiro resultado positivo consecutivo apresentado pela estatal, com os melhores índices nos últimos 22 anos. Além do lucro recorrente de R$ 3,7 bilhões, a empresa registrou um Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 3,1 bilhões — um crescimento de 113% em relação a 2020.

Unidade dos Correios (imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Segundo o G1, os Correios também voltarão a pagar dividendos à União depois de oito anos — ou seja, a empresa dará dinheiro ao governo graças a seus lucros.

O Valor Econômico diz que esse acerto é de R$ 251 milhões, mas ainda depende de aprovação da assembleia geral, que acontece em abril. A publicação diz ainda que o lucro líquido foi de R$ 2,3 bilhões.

Em comunicado, a empresa diz que, em junho de 2019, quando a gestão atual tomou posse, havia risco de dependência do Tesouro Nacional, com um possível prejuízo de R$ 14 bilhões.

Redução de custos e treinamento

Em sua divulgação de resultados, os Correios disseram que o Acordo Coletivo de Trabalho gerou uma economia de R$ 1,3 bilhão ao ano, aproximadamente 6% de toda a despesa da estatal.

Dois Planos de Demissão Incentivada representaram uma economia de R$ 2,1 bilhões na folha de pagamento. De acordo com o G1, o quadro de servidores foi reduzido em 10%.

A empresa também fala em uma economia de R$ 1,4 bilhão durante licitações e gestão de contratos. Além disso, 52 imóveis foram vendidos ao valor de R$ 38,7 milhões, e outros 83 estão disponíveis — a previsão é que R$ 680 milhões sejam arrecadados.

Os Correios também destacam que, em 2021, mais de 64 mil profissionais da empresa participaram de cursos a distância como forma de aperfeiçoamento profissional.

A instituição também dá destaque ao compliance adotado, que se estende ao Postalis e a Postal Saúde, subsidiárias da empresa. Os Correios zeraram o déficit de R$ 600 milhões que tinham com a operadora do plano de saúde, que se arrastava desde 2019.

Crescimento na Black Friday

A empresa também destacou alguns números da última Black Friday para ressaltar seu papel para o varejo nacional. Foram 18,9 milhões de encomendas recebidas, sendo 3,4 milhões em apenas um dia.

Também houve crescimento de encomendas nacionais e internacionais na Black Friday e também no Singles Day (11 de novembro, data bastante relevante no mercado chinês). O número 40% maior do que em 2020.

Correios terão marketplace, diz presidente

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o presidente dos Correios, Floriano Peixoto, disse que a empresa vai deixar de ser apenas um operador logístico para se tornar um marketplace. A ideia é lançar o Correios Shopping até o fim do ano.

“Os Correios vão competir junto às demais empresas do setor porque com a nossa capilaridade, expertise, recursos humanos, materiais e financeiros, podemos galgar, com mais e melhores condições, outras opções para a empresa”, afirmou Peixoto à publicação.

Segundo o comunicado dos Correios, a empresa também pretende dobrar o volume de encomendas e a receita, triplicar o patrimônio líquido e manter em dois dígitos a margem Ebitda nos próximos cinco anos.

O governo federal pretende privatizar a estatal. O projeto de lei foi aprovado pela Câmara dos Deputados, mas está parado no Senado. Uma audiência pública para discutir o assunto foi marcada para 24 de março.

Com informações: G1, Valor Econômico.

[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo