Tecnologia

Toyota interrompe operações após sofrer ataque cibercriminoso

Curso Código Milinário

[ad_1]

Um ataque cibercriminoso fez com que as operações das fábricas da Toyota no Japão fossem interrompidas nesta terça-feira (1). De acordo com as informações oficiais, o ataque aconteceu em uma fornecedora de peças plásticas da montadora, mas foi grave o suficiente para levar à paralisação das 14 unidades da montadora em todo o país, assim como de duas subsidiárias; todas devem voltar a funcionar na quarta-feira (2).

Ainda que tenha acontecido em uma fornecedora, o golpe parece ter sido duro o bastante para interromper toda a produção. Além dos sistemas internos e até o site público da fornecedora Kojima Industries estar fora do ar, o ataque interrompeu o funcionamento de 28 linhas de montagem em 14 fábricas da Toyota, com os reflexos da paralisação sendo o atraso na entrega de algumas centenas de veículos.

Ainda assim, a medida foi necessária para, segundo a imprensa japonesa, evitar danos maiores à infraestrutura da própria Toyota. A fala faz pensar em um ataque de ransomware com movimentação lateral pela rede, ainda que as informações divulgadas oficialmente não tragam detalhes sobre o golpe e, principalmente, a possibilidade de obtenção de dados confidenciais pelos criminosos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O golpe foi confirmado rapidamente pela Toyota. Em comunicado oficial sem mais detalhes, a empresa pediu desculpas aos consumidores, parceiros e fornecedores pela paralisação, confirmando o retorno das atividades em 24 horas. Já a Kojima Industries, que foi atingida diretamente, disse estar analisando o impacto do ataque e não saber quando seus sistemas voltarão a funcionar, mas que está priorizando o retorno das atividades da Toyota o mais rapidamente possível.

O governo japonês também se envolveu na questão e confirmou o golpe contra a cadeia de produção da montadora, afirmando que investiga uma possível relação entre o ataque e a guerra entre Rússia e Ucrânia. No comunicado oficial, o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida pede que as corporações do país permaneçam vigilantes quanto ao cibercrime e ampliem suas defesas e medidas de monitoramento e mitigação.

A situação, entretanto, parece restrita apenas ao território japonês. Como informado ao Canaltech, a Toyota do Brasil não foi atingida pelo ataque, nem teve qualquer alteração em suas operações de produção e vendas em nosso país.

Fonte: Nikkei Asia, G1  

[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo