Mundo

Após invasão, Netflix se nega a transmitir 20 canais da Rússia

Curso Código Milinário

[ad_1]

A Netflix anunciou, nessa segunda-feira (28/2), que não permitirá a transmissão de 20 canais estatais russos em seu catálogo. A decisão é contrária à regulamentação do país, que exige que serviços audiovisuais com mais de 100 mil inscritos no país distribuam 20 canais de notícias, entretenimento e esportes com sinal aberto. A medida é uma reação direta à invasão da Ucrânia pelas tropas russas.

“Diante da atual situação, nós não temos planos de adicionar esses canais ao nosso serviço”, afirmou um porta-voz da Netflix em um comunicado.

Como a empresa iniciou suas atividades no país em outubro de 2020, a partir do dia 1º de março deveria fazer a mudança em seu catálogo. Entre os canais exigidos pelo Kremlin, estão Channel One, um dos principais veículos de mídia aliados ao governo e Spas, dedicado à Igreja Ortodoxa Russa.

Segundo o site The Moscow Times, a regulamentação ainda determina que a plataforma proibia a promoção de “extremismos” e identifique conteúdos com temática LGTBQIA+.

A Netflix não informou se o serviço será afetado pela decisão. A Rússia é um dos 190 países onde a Netflix está disponível.

Warner e Disney também anunciaram medidas

Nessa segunda-feira, os estúdios Disney e Warner Bros. anunciaram a suspensão da estreia de seus filmes nos cinemas da Rússia. O primeiro anúncio foi feito pela Disney. “Devido à invasão não provocada da Ucrânia e à trágica crise humanitária, estamos suspendendo a estreia de filmes na Rússia, incluindo o próximo ‘Alerta Vermelho’, da Pixar”, disse a empresa em comunicado. “Tomaremos futuras decisões comerciais em função de como a situação se desenvolver.”

A empresa ainda ressaltou que está em contato com organizações não governamentais para dar assistência a refugiados.

Mais tarde, a Warner Bros. emitiu um comunicado afirmando que a estreia de Batman foi cancelada no país “em função da crise humanitária na Ucrânia”. O estúdio reforçou que continuará a monitorar a situação.

[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo