Mundo

Após investigação da BBC, chinês é preso acusado de espalhar vídeos racistas com crianças africanas

Curso Código Milinário

  • Peter Jegwa
  • Lilongwe, Maláui

Legenda da foto,

Cinegrafista Lu Ke afirma ter produzido os vídeos para disseminar a cultura da China

A polícia prendeu um cinegrafista chinês sob acusação de racismo e exploração de crianças do Maláui, no sudeste da África. Lu Ke morava no país quando o programa Africa Eye da BBC revelou que ele usava crianças locais para vídeos de felicitações personalizados, muitos com conteúdo racista em um idioma que elas não entendem.

Esses vídeos eram vendidos por até R$ 350 em plataformas de rede social da China.

O acusado nega que tenha produzido vídeos com conteúdo degradante, e afirma que os produzia a fim de espalhar a cultura chinesa na comunidade local.

Mas em um deles, por exemplo, um grupo de crianças é orientado pelo cinegrafista a repetir em mandarim insultos racistas como “Sou um monstro negro! Tenho um QI baixo”.

Fonte Notícia: www.bbc.com

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo