Descubra como a pipoca pode atrapalhar a sua sessão de cinema

Curso Código Milinário


Um estudo realizado pela Rotterdam School of Management, da Erasmus University, constatou que as pessoas desfrutam menos de uma atividade de lazer quando há comida por perto. De acordo com as autores, as guloseimas diminuem o envolvimento com a experiência principal.

A pesquisa foi publicada no Journal of Marketing Research. Anne-Kathrin Klesse, uma das autoras do trabalho, considera que desfrutar plenamente as experiências de lazer é fundamental para a felicidade e o bem-estar, mas ponderou que fatores ambientais podem impactar negativamente o prazer.

“Por exemplo, parques de diversões, cinemas e salões de eventos oferecem acompanhamentos de comida para aumentar o prazer dos clientes. No entanto, pelo que observamos, a estratégia pode ser ruim”, afirma Anne.

Distração desnecessária

De acordo com as pesquisadoras, a presença de alimentos apetitosos é prejudicial porque distrai o público do foco principal. “[O consumidor] é convidado a imaginar o que vai provar em seguida, e isso, na verdade, diminui seu envolvimento e prazer com a experiência atual“, explicam as autoras em artigo científico.

Para chegar à conclusão, as pesquisadoras fizeram vários experimentos. Em um deles, realizado em um show, foi avaliado o quanto o público se distraia com biscoitos de chocolate. As pesquisadoras analisaram até que ponto os participantes gostavam da música em função de o biscoito estar disponível ou não.

“Como suspeitávamos, aqueles que ouviram a música quando havia biscoitos gostaram muito menos do som do que aqueles que aproveitaram o show sem biscoitos”, afirmaram as estudiosas.

Em outro experimento, os voluntários recrutados receberam pudins antes de terminarem o prato principal. Aqueles que puderam ver suas sobremesas tiveram menos prazer na refeição do que o grupo controle que não viu.

As duas, agora, defendem que as empresas do setor de entretenimento abandonem a estratégia de entupir as pessoas de comida.



Source link