Educação

Empresas reconhecem importância de ter jovens com cursos técnicos, revela pesquisa inédita – Notícias

Curso Código Milinário

[ad_1]


Jovens com educação profissional e técnica têm mais oportunidades de evolução na carreira em relação a quem concluiu apenas o ensino médio. A constatação é da pesquisa inédita “Inclusão produtiva de jovens com Ensino Médio e Técnico: experiências de quem contrata”, divulgada nesta terça-feira (15). A partir do mapeamento, espera-se entender a percepção das empresas no Brasil sobre a contratação de egressos do ensino médio e de cursos técnico-profissional.


A pesquisa ouviu 800 empresas, e 61% delas têm algum gestor que começou a trabalhar na instituição como um jovem com formação técnica em nível médio. Além de facilitar o ingresso no mercado de trabalho, 42% dos entrevistados informaram que os jovens com formação técnica permanecem por mais tempo no cargo e evoluem.


Apesar da perspectiva positiva no mundo do trabalho para os jovens com ensino técnico, a contratação desses profissionais é um desafio para quatro em cada dez empresas. Como fator que dificulta a contratação está a falta de qualificações técnicas e de experiência. Nesse quesito, seis em cada dez empresas dizem que ter feito cursos técnicos é um diferencial no momento de selecionar um jovem funcionário.


Ainda conforme o levantamento, metade dos jovens com nível médio completo trabalha no comércio ou em serviços de menor valor agregado. Outro dado animador: o ensino técnico aumenta a inserção de jovens em áreas como de tecnologia. Para chegar a esse público, 45% das empresas entrevistadas afirmam que preferem as “indicações” e 22% os “sites de vagas”.


A pesquisa “Inclusão produtiva de jovens com Ensino Médio e Técnico: experiências de quem contrata” foi desenvolvida pelo Plano CDE a partir da iniciativa de organizações como Fundação Roberto Marinho, Itaú Educação e Trabalho e Fundação Arymax. Essa pesquisa faz parte de uma série de três estudos sobre a EPT (Educação Profissional e Tecnológica), com o objetivo de colaborar com a definição de estratégias efetivas para a expansão do ensino técnico no Brasil.


“Um dos principais desafios na inclusão produtiva de jovens é a desconexão entre as formações oferecidas e a necessidade real de empresas que buscam contratar profissionais. Esse estudo traz informações valiosas sobre aspectos aos quais devemos estar atentos na preparação de jovens para o ingresso no mercado de trabalho, ao mesmo tempo em que reforça a importância de valorizarmos o ensino técnico como caminho promissor para solucionar os desafios de exclusão econômica que enfrentamos no Brasil”, diz Vivianne Naigeborin, superintendente da Fundação Arymax.


A primeira pesquisa mostra a percepção dos jovens em relação ao ensino técnico. O segundo estudo foi produzido pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), que mostrou os desafios para o Brasil poder expandir a oferta da EPT e tornar mais relevante essa modalidade para os jovens e para o mercado de trabalho.


Bolsas de estudo para cursos técnicos

Tendo em vista a importância de curso técnico para ter um diferencial no currículo, é possível se preparar para o mercado de trabalho com bolsas de estudo disponibilizadas por programas de inclusão educacional de iniciativas privadas, como o Educa Mais Brasil.


O programa oferece bolsas de estudo para todas as modalidades de ensino, da educação básica ao ensino superior, incluindo cursos de idiomas e técnicos com até 70% de desconto nas mensalidades. Há opções para quem deseja estudar presencialmente e a distância. O Educa Mais Brasil tem parceria com milhares de instituições de ensino de todo o país.


As inscrições podem ser feitas ao longo de todo o ano e o candidato a bolsista não precisa de nota do Enem ou comprovação de renda. Por não se tratar de financiamento, após o término do curso não é preciso pagar nada.


Fonte: Agência Educa Mais Brasil

[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo