Tecnologia

Google cria sistema para alertar ataque aéreo no Android

Curso Código Milinário

[ad_1]

Google desenvolve sistema para alertar ucranianos de ataques aéreos. A informação foi notada pelo Oficina da Net no subreddit Android, onde o usuário “MishaalRahman” relatou sobre o VP de engenharia para Android da Google, Dave Burke, anunciar através do Twitter a iniciativa da Google em parceria com os governos dos EUA e da Ucrânia.

Em seu tweet, Dave Burke, diz que milhões de pessoas dependem de alertas de ataques para conseguir chegar em segurança ao seu destino. Então, o governo ucraniano em parceria com o governo norte-americano e o Google, está lançando um sistema de alerta rápido de ataques aéreos para todos os celulares Android da Ucrânia. Confira abaixo:

Como o Google está ajudando a Ucrânia com seu sistema de alerta de ataques aéreos

De acordo com o Google, a equipe da Threat Analysis Group (TAG) está desenvolvendo um sistema que dê “maneiras de as empresas sinalizam se estão prestando serviços a refugiados”. A pedido do governo ucraniano, o Google desenvolveu um sistema de alertas de ataque aéreo rápido para celulares Android na Ucrânia. Este serviço complementa os sistemas de alerta já existentes no país e é baseado em alertas já emitidos pelo governo ucraniano.

A equipe TAG do Google também trabalha contra ameaças de hackers

O grupo de análises de ameaças do Google, Threat Analysis Group (TAG) também trabalha para evitar ataques de hackers. Nos últimos meses, o TAG notou atividades de vários agentes de ameaças, incluindo o FancyBear e Ghostwriter.

Foi dito que o TAG tem “trabalhado ininterruptamente”, focando na segurança e proteção de seus usuários e auxiliando no acesso às plataformas que ajudam a compartilhar informações importantes. Houve centenas de avisos de ataque através do apoio do governo da Ucrânia. Os alertas dizem se o usuário foi alvo de algum ataque hacker.

O que achou da “força tarefa” do Google para ajudar a Ucrânia? Comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião!



[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo