Mundo

Aplicativos brasileiros tiram nota baixa em condições de trabalho, diz estudo

Curso Código Milinário

[ad_1]

  • Thais Carrança – @tcarran
  • Da BBC News Brasil em São Paulo

Crédito, LINCON ZARBIETTI

Legenda da foto,

Projeto de Oxford avaliou Uber, 99, Ifood, Rappi e Get Ninjas. Para pesquisadores, plataformas contribuem para manutenção das condições desiguais e precárias do mercado de trabalho brasileiro

Um estudo coordenado pelo Oxford Internet Institute e pelo WZB Berlin Social Science Centre, realizado em 27 países, confirmou o que muitos já desconfiavam: plataformas digitais brasileiras como Uber, 99, iFood, Rappi e Get Ninjas não oferecem padrões considerados mínimos de trabalho decente.

Segundo o relatório, que será lançado ao público nesta terça-feira (17/3) e foi obtido pela BBC News Brasil em primeira mão, nenhuma plataforma brasileira obteve mais de 2 pontos, em um máximo de 10, em avaliação baseada em cinco princípios de trabalho justo — remuneração, condições de trabalho, contratos, gestão e representação justos.

iFood e 99 obtiveram apenas 2 pontos cada, enquanto a Uber recebeu 1 ponto. Rappi, Get Ninjas e Uber Eats ficaram com zero na classificação — apesar de constar do estudo, realizado em 2021, o serviço de entrega de alimentos da Uber encerrou suas atividades no Brasil em março deste ano.

Pontuação Fairwork. De 0 a 10.  .

Segundo os pesquisadores do projeto Fairwork, o resultado brasileiro é semelhante ao de outros países da América Latina, como Chile e Equador, mas pior do que o de continentes como África, Ásia e Europa, onde há plataformas com notas altas, como 7 ou 8 pontos, do total de 10.

[ad_2]

Fonte Notícia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo